Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 19 de Janeiro de 2022 - 19:04

Segundo DJ

Sinop: DJ é assassinado quando chegava em casa no bairro Menino Jesus

26 de Novembro de 2021 ás 06h 11min, por Visão Notícias
Foto por Divulgação

Renê Souza, 30 anos, foi assassinado na noite desta sexta-feira (25), por volta das 23h30. Ele estava chegando na residência localizada na Rua João Pedro Moreira de Carvalho, no bairro Menino Jesus I.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que a vítima estava sem vida. A filha, de 10 anos, que estava sendo levada pela vitima, foi atingida por um disparo de raspão na boca.

A criança foi socorrida por familiares até o Hospital Regional.

Segundo informações, Renê era DJ e tinha um comércio no bairro. Ele estava chegando em casa com a filha e a esposa quando foi surpreendido pelos atiradores.

A perícia criminal constatou que pelo menos sete tiros feriram o DJ no braço, perna, costas e cabeça. 

A Polícia Civil estiveram no local colhendo algumas informações para elaborar o boletim de ocorrência e encaminhar o caso para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O DJ Renê é o segundo músico assassinado em menos de uma semana. 

Na madrugada do dia 24, dois homens usando capuz assassinaram o DJ André Master em uma tabacaria no Jardim Violetas. A vítima e uma mulher foram atingidos pelos disparos. 

A mulher foi socorrida com um disparo no quadril e continua internado.

Na última quarta-feira (24), Renê publicou em um aplicativo de conversa vídeos de um homem que invadiu o apartamento em que morava.

O suspeito teria pego uma escada para ter acesso ao segundo piso do apartamento. O criminoso entrou e foi surpreendido pela filha de 10 anos quando ela estava indo ao banheiro.

A vítima gritou e acordou o DJ, mas quando ele foi verificar o bandido fugiu deixando o chinelo.

A Polícia Civil deve também investigar o caso para saber se o homem foi para furtar, achando que Renê não estava em casa ou para assassina-lo.